Relembre 11 eletrônicos que eram ‘febre’ nos anos 2000

- Publicidade -

Dvds

A forma de como ouvimos músicas ou assistimos a filmes, séries e clipes, mudou e muito ao longo dos anos, primeiramente foi com a fita VHS (Video Home Sistem) e os discos de vinil. Quem viveu nessa época deve se lembrar muito bem que para assistir a um filme era muitas vezes necessário ir a uma locadora e alugar uma ou mias fitas dessas, não podia esquecer de rebobinar (voltar ao começo) senão pagava multa.

O DVD  na verdade uma abreviatura da seguinte expressão,  digital video disc  (DVD). Ao olhar fisicamente, é semelhante ao disco compacto (CD), mas a diferença é que ele armazena significativamente mais dados. Para se ter uma ideia um CD normal pode armazenar até 800 MB de dados, enquanto um DVD pode armazenar até 4,5 GB.

Existem também DVDs que podem ser de camada dupla, o que basicamente dobra a quantidade de dados que podem ser armazenados neles. Infelizmente, isso também os torna bastante lentos para ler.

Oficialmente, o DVD como as pessoas o conhecem hoje foi lançado em 1995. No entanto, está em desenvolvimento desde 1958, quando a tecnologia óptica foi descoberta. Além do mais, a introdução do DVD estava muito mais ligada à política corporativa do que qualquer outra coisa.

Basicamente, antes de 1995, as empresas disputavam vários formatos de gravação de dados que os fabricantes teriam de atender. Por fim, um grupo de cinco empresas poderosas que incluía IBM, Apple e Microsoft decidiu pressionar todos os demais a aderir a apenas um formato. A base era o Multimedia Compact Disc (MMCD) , formato que a Philips e a Sony apoiavam. Eventualmente, o disco foi renomeado para o DVD que é conhecido hoje.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade-